A Inspiração

A inspiração chega silenciosamente ela pousa
Sutilmente aconchega-se acomoda e repousa
Na rede macia no compartimento do coração
Vem de regiões distantes qual ave migratória
Busca repouso pela longa rota da sua trajetória
Assim chegou a mim a encantadora inspiração.

Abri as portas e ofereci a humilde hospedagem
Agradeceu sorridente aliviando da sua bagagem
Envolveu-me com carinho com a doce vibração
Conversamos longo tempo sobre o amor e beleza
Sobre os encantos da vida da primorosa natureza
Falou-me da sensibilidade do tesouro da afeição.

Permanecemos horas e horas nesse relacionamento
Construindo poemas pelos ideais dos pensamentos
Supliquei amorosamente que permanecesse comigo
Ela sorrindo afagou-me com sua meiguice e ternura
E disse que estará presente no coração das criaturas
Desde que um coração queira recebê-la e dar abrigo.

Reconciliação

A fina cortina que separa o visível do invisível
Interliga os palcos dando seqüência aos dramas
Mesmo que o espetáculo seja o mais desprezível
Eivados de maldade e das mais obscuras tramas.

Os personagens envolvidos pelo dedo do destino
Através das apresentações pelas dobras do tempo
Seja no grotesco ou no mais sofisticado figurino
No mais luxuoso palácio ou na palhoça ao relento.

Seja na matéria o palco das antigas divergências
Seja na espiritualidade onde a contenda continua
Aquele que praticou e desencadeou a violência
Será o personagem que mais desempenha e atua.

Assim reunidos todos integrantes comprometidos
Continuarão representando no palco da existência
Perante a verdade serão eles um dia todos reunidos
Transformarão em harmonia as antigas divergências.

Mas para isso é necessário que haja a reconciliação
A superação do texto escrito pela adversidade do mal
E transformar o drama em concordância e abnegação
Deixando o palco todos interpretes em harmonia total.

PALAVRAS DE UM ESPÍRITO

Não te preocupes demasiadamente com as contrariedades da vida, porquanto a verdadeira felicidade não é deste mundo.

Não te preocupes com o que porventura não esteja ao teu alcance, faça tudo o que cabe a ti realizar. Empreende esforços naquilo que depende da tua dedicação e deixa o restante a cargo da divina providência.

Procure viver em paz contigo mesmo, pois logo partirás daqui e levarás contigo apenas os teus sentimentos.

O corpo é um instrumento material e passageiro.
A morte, não existe, é na verdade ressurreição para o verdadeiro plano da vida.

E são tantas as verdades que eu tenho dito e tantas mais as que eu tenho por dizer.

Mas que lástima seja o tempo que levas para querê-las ter em vosso coração.

Ao pai tenho pedido auxílio divino, para que me ampare na empreitada de fazer com que me ouças.
Mas ainda tempo há de levar, até que tu me percebas.

Oh pai criador, que me dizes destas minhas vozes onomatopaicas perdidas ao léu?
Estará minh’alma gritando em silêncio como jaz um dia o redentor da boa nova?

Mas que sei meu pai, ei de honrar-te o sacrifício e continuar a labuta do plantio, ainda que a terra não esteja por completo preparada.

Mas que também sei meu pai que, desta terra sairão flores, ainda que algum sangue tenha de ser derramado em teu nome.

Obrigado Senhor pela graça do pastoreio, eis que ovelhas antes rebeldes já se enfileiram rumo a ti.
E muitas outras, Senhor, trasviadas do teu caminho, seguirão calmamente, arrastadas pela corrente do teu amor.

E assim me contento por ver, que a lei do bem querer, de nada desiste, e que estarão todas amparadas pelo vosso braço oh pai.

Um pobre espírito amigo, que tudo tem apenas a boa vontade, de tentar fazer claro para ti, o que caro um dia me custou a ignorância.

Samir P. Salim
27/08/2013