Alquimia dos anjos

Na carrocinha de flores e
pedrinhas de argila
Transformam-se as pedras
em pura magia!
_Do ouro, da terra, os
anéis de Mirella.
Correndo de mão em mão
Cai uma pedrinha aqui,
outra ali.
Mirella sabe, que sonhos
de pedra não quebram não.

Abre e fecha as mãozinhas
Soprando…
Soprando…
Uma pedrinha aqui,
Outra ali.

Soprando…
Soprando…
Um dia o anel vai, e não
volta mais.

HOJE TEM SAMBA

Hoje eu acordei
Com vontade de cantar,
Com versos na cabeça,
Repetindo sem parar.
Levantei muito empolgado,
Meu cavaco afinei
E tocando alguns acordes,
Logo a cadência firmei.

Hoje tem samba,
Tem samba sim, sinhô.
Tem samba sim, sinhô;
Tem samba sim, sinhô.

Convidei alguns amigos
Para me acompanhar.
O samba esquentou,
Ninguém queria parar.
Foi chegando muita gente,
Tão grande animação,
Que o samba virou “Point”,
Tá virando tradição!

Hoje tem samba,
Tem samba sim, sinhô.
Tem samba sim, sinhô;
Tem samba sim, sinhô.

Hoje tem samba,
É quinta-feira!
No beco da lama
O samba de roda
Não tem nhém-nhém-nhém.

Hoje tem samba,
Mais que beleza!
Tem Quinto Preceito
Com muito partido
E samba de raiz.

*Em Parceria com Marcílio Freitas do Grupo Quinto Preceito.

Filhos

Filhos são presentes de Deus
São pedras preciosas brutas entregues em
Nossas mãos
Daí a responsabilidade é nossa para
Cuidá-los, lapidá-los, modulando neles
Um bom caráter e retidão
Até vê-los totalmente transformados
Em joias preciosas que quando expostos
Na vitrine do mundo possam chamar a
Atenção pela extrema beleza
Quanto mais cuidado e zelo neste processo
Mais valor e beleza esta joia terá
Respeitando sempre os limites e
Natureza de cada um
Podemos transformar nossos filhos nas mais
Belas e valiosas joias humanas
Daquelas que quando encontradas
Dizem: “Nossa é tão raro gente boa assim”
Sim eles também podem ser joias raras e
Estas são mais caras e mais cobiçadas ainda
E o orgulho é para quem as possui
Meus filhos… meus amores…

O pererê maluco

Hoje o saci pererê estava fazendo estrepolia
Rodopiando numa velocidade vertiginosa
Espalhando folhas e papel numa grande folia
Subindo a saia da moça de forma desrespeitosa.

Passou o saci pererê espalhafatoso rodopiando
Levando cisco no olho de quem estava por perto
Lá vai o pererê em forma de funil assoviando
Comemorando suas travessuras de lacre aberto.

Passou por mim e se embrenhou no arvoredo
Confesso que fiquei com um pouquinho de medo
Depois de um segundo desapareceu nas alturas.

O saci pererê extravasou rodopiou e foi embora
Igual a esse maluco que passou por aqui agora
Eu nunca tinha visto um com tamanha frescura.

O PINPINHA

Quando o Pinpinha nascer
Vou ficar muito contente
Porque o Pinpinha vai ser
O nosso pinguinho de gente.

Quando o Pinpinha tiver
Dormindo no colo do pai
Aposto com quem quiser
Que dormindo o Pinpinha vai.

Abrir sua torneirinha
Que não pára de gotejar
E mesmo dormindo o Pinpinha
Vai a fazer pingar.

Pinga-pinga sem parar
Torneirinha do Pinpinha
Não pára de pingar.

O gato Manhoso

A dona Ester tem um gato
O nome do gato é Manhoso
Vive dentro de casa
Comendo e dormindo gostoso

Se há um rato pra pegar
A mulher pede ao Manhoso
Mas ele nem sai do lugar
Pois é muito preguiçoso

Quando quer um carinho
Manhoso se aproxima
Deita no colo da dona
E vira a barriga pra cima

Depois de receber o quer
Manhoso nem liga pra dona
Sai correndo da casa
E a dona Ester abandona

Quem quiser ganhar um gato
Bonito e com pelo sedoso
Dona Ester quer dar o seu
O gato chamado Manhoso