Dia dos Pais (12 de Agosto)

Dia dos Pais (12 de Agosto)

O pai adorável, forte e bondoso
Te vejo, o homem eterno
Me torne o bom menino pelo peito,
E nunca espera que se torne o autor
Deixe que eu te abrace fortemente
E os abraços se sentem,
E os olhos se esquecem
Me ama a verdade.

Que há de fazer o cultor lírico,
Sou poeta, como se sente os versos
São tão perfeitos, fortes e carinhosos
Sou filho, como adora o estudo
O meu sonho dos amores,
Versejo o belo carinho.

Sonha, vive e dorme
O paizão sem choro
Acorda, chora e sente
Em meu presente da alegria,
Os meus pais são tão queridos.

Autor: Lucas Munhoz 10/08/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *