O labirinto que eu criei

Estou em um beco sem saída
E está ficando cada vez mais escuro.
Sei que ainda há muito nessa vida,
Mas ao menos agora estou inseguro.

Sei o que tivemos, ainda sinto.
São tantas coisas que não paro de lembrar.
Sei que eu mesmo construí esse labirinto,
Tenho a planta, mas não consigo me encontrar.

Hoje parece já um sonho antigo.
Eu ainda te amo, mas não estou apaixonado.
Só que agora eu pareço estar sozinho
Quando você deveria estar do meu lado.

Tudo o que dividi com você, eu mesmo,
Não dividirei mais com ninguem.
Não mais ficarei vulnerável à esmo.
Não mais chorarei por alguem.

Eu sou forte, você sabe disso.
Não foi a primeira vez que você falhou.
Mas se era pra jogar tudo pro alto, me diz:
Por que foi que você voltou?

Hoje eu estou melhor do que antes
E amanhã não mais vais me reconhecer.
Vai olhar para mim feliz e se lembrar
Da época em que a minha vida foi você.

Tão difícil de esquecer

Sempre me faço de forte
Tento mostrar que está tudo bem
Mas se eu sorrio quando estás com ele
Saiba que é a tristeza quem me tem

Não sei dizer porque
Você é tão difícil de esquecer
Sei que ainda não superei
Eu já não sei mais o que fazer

Só não consigo entender
Alguém por favor me explica
Como isso pôde acontecer?
Será que nunca sara essa ferida?

Entrou, e nao consigo mais tirar.
Você pode achar besteira, mas não
Já estou há anos tentando me libertar
E aprendi que não controlo essa paixão.

SURTO

Traga de volta o que você me tirou
Vamos depressa eu preciso me sentir de novo
Olhe pra mim veja como estou
Eu preciso saber o que é ser feliz por dentro e por fora
Vamos não demora eu não aguento mais

Eu não escuto o meu silêncio
As borboletas da minha cabeça agora parecem mais vespas
Zumbido loucura por dentro
Doçura por fora

Quem sou eu
O que eu sou
Onde vou chegar

Escuta!
Olha pra dentro

Hoje só por hoje

Tropeçando em minhas ideias
Descobri meus preconceitos
Desisti do meu Eu
E por vezes quero só viver

Aprender pra que?
Tudo se repete então melhor deixar acontecer
Fazer o que se faz sempre
E procurar não sofrer

Eu encontrei você alugando meu corpo
Perturbando meus pensamentos
E vivendo o que eu deveria viver
Hoje você não vai me ter

Hoje quem manda sou eu
Mesmo que só por hoje

A COMPANHEIRA

Ah quando você vem é tão inspirador
Companheira fiel dos poetas
Que insiste em me visitar
Com toda a sua amargura e dor

Fazia tempo que não aparecia
Até fiz algo sem você sabia?
Mas confesso que você me perturba
Me inspira muito mais do que aquela aparente doçura

É sentida, vivida e expressada com muitas palavras
Mas nenhuma absolutamente nenhuma
Demonstra sua qualidade maior
A de INSPIRAR.

memória

Basta-me uma palavra.
dita neste segundo,
para que blocos antigos retornem,
em questões de minutos.

Basta uma brisa leve
perdida no invisivel,
para que cartas ordenadas voem..,
desabando fortaleza destrutivel.

E água e sal secos
voltem a escoar,
levando consigo todas as magoas
de um tempo distante ainda estar.