Amor feminino e carnal

Amor feminino e carnal
(In Memoriam)

Homenagem à amiga-poetisa Bey Cerqueira

Fez amor feminino. Elas te gozam
Resta-nos a amizade, em meu carinho…
Amo os seus versos livres, meu anjinho!
Os sentimentos fortes sempre prosam.

São tão carnais, ardentes e perfeitos
Amiga, como escreve fortemente!…
Sabe que a sua esposa chora e sente,
Ela te ama. Que existe os lindos jeitos.

Sei que as suas mulheres vão te amar,
Cheio de excitação e virgindade
Gosto tanto de ler para adornar!

Que você é tão grande e encantadora!
Amigona, sem perda da vontade
O corpo das amantes que te adora.

Autor: Lucas Munhoz (Poeta rapaz) 13/09/2012

Fragrância da menina-mulher

Fragrância da menina-mulher

Ao meu amor Doce Menina,

Com os sonhos sensuais a te banhar,
Quero-te, o ardor que sente a lealdade…
Verás que me conheces a verdade,
Todos os firmamentos a sonhar.

Dão-te a dor mais divina e deleitosa,
Que cura o teu carinho da paixão
Mulher, és meu amor do coração
Menina, és minha moça licorosa.

Do meu ser mais amável e poético,
A ti me amaste tanto olhar risonho
Do alçar apaixonado que eu já ponho
Amo-te ainda como o verso rico.

Com o louco sedutor da poesia,
Camões era o senhor dos escritores
Fala de poetismo e trovadores,
Serás minha querida musa em dia.

Nunca vou te esquecer pela doçura
De ver o meu poema da tristeza,
Gosto de ti, com peito da beleza
Que me lembra o perfil pela leitura.

Mas sou douto, maduro e genial
Para que o teu namoro chore e vença,
Dos caminhos ditosos – a licença!
Dei-te o beijo adorável e carnal.

Sempre posso te amar como poeta,
Tu já foste a donzela que te adora
Sabe que a tua lira me namora
Ó nudez do Romeu e Julieta!

Autor: Lucas Munhoz 22/08/2012

A formatadora Cyda Lyra

A formatadora Cyda Lyra

Ao meu querido amor,

Que lindo amor tu foste, os corações
Traz-me o beijo fogoso que lhe deu,
Dos doudos sentimentos em Dirceu
Que canta a lealdade das canções.

Beija-me fortemente em seduções,
Tu és minha mulher que me encolheu…
O meu forte clarão que já viveu
Esses anjos que choram as ações.

Vêm para os meus amores sem pudor,
Ó Cupidos do céu! Ó meus desejos!…
Jogam pelos encantos do valor.

Dou-te a flecha amorosa e eleitoral,
Amo-te, a Julieta dos latejos!
Os teus lábios nos meus, pelo moral.

Autor: Lucas Munhoz 22/08/2012

**6 passos** para seus sonhos!!!!!!

Não basta sonhar, tem que crer, que voce é capaz de fazer seus sonhos, serem maior do que voce sonhou, basta seguir esses cinco passos :

1; passo: ter **coragem** Pra enfrentar os obstáculos que surgiram no seu caminho.

2; passo: ter **ousadia** pra arriscar-se mas do que acha que deveria.

3; passo: ter **fé** pra acreditar naquilo que todos duvidam, mas vc sabe que é capaz de fazer vira realidade.

4; passo: ter **sabedoria** pra esperar em Deus e na hora certa fazer com que as coisas aconteçam.

5; passo : **entusiasmo** pra quando tudo parecer difícil e lhe faltar esperança vc olhe pra cima e lembre-se : vc não esta só , que Deus é contigo!!!

E 6; ultimo passo: quando seu sonho for real novamente olhe pro céu em sinal de reconhecimento e diga : Meu Deus !!! obrigado por não se esquecer de mim, e por nunca me abandonar!!!!!!!!!!!!!!!
Amém!!!!!
autoria: Simone J.P

A uma amiga poetisa

A uma amiga poetisa

Eis-me o apelo, pelos versos
Se sentir o seu desgosto,
Dos poemas mais dispersos!
Quero o convívio do gosto.

Quem a poetisa escreve,
Muda, os seus versos carnais
Para que o nosso bem leve!
Os meus versos imortais.

Por isso ela ama o prazer
Da carne celeste a lira
A carne pode escrever,
O perigo, mas se inspira.

Vênus se inspira o desejo,
Abusa, provoca e sente!
O lado adulto, em latejo
Ei-la a Safo, o prazer quente!

Que apela o nosso sucesso!?
A amiga madura e forte,
A timidez, que eu esqueço…
As musas que vive a sorte.

Que pode amá-las, amiga
Do facho sentimental,
Em pleno amor, que consiga!
Do meu amor imortal.

Cheio de paz e carinho,
Se amar o amigo mais novo
Forte e doce como o vinho!
Perde-se o apelo do povo.

Autor: Lucas Munhoz (Poeta rapaz) – 04/05/2012

Ao grande piloto Ayrton Senna

Ao grande piloto Ayrton Senna
(In memoriam)

Em índole, Astro-Sol que tens o encanto
Para que viva, pelo choro… Os povos!
És campeão, és forte, em carros novos;
Pelos Astros, estrelas o teu canto.

O que o mau coração não há de amá-lo?
Morreste, pelo pranto; sem piloto!
Quem o teu rival bate, o vilão roto!
Sem talento, que nem pode torná-lo.

Que seja mais famoso e poderoso…
A Fórmula Um, mas corre eternamente!
Foste bem talentoso e primoroso!

Ó fama! Ó carro! Ó vaga! Ó romantismo!
Deu-lhe a vitória, pelo olhar contente
Pelos anos do prêmio, o brilhantismo.

Autor: Lucas Munhoz (Poeta rapaz) – 01/04/2012