CHALEIRA NA MÃO

Lá vem Gesmar
Com a chaleira na mão
Após um trago de cigarro
Lá vem Gesmar…
Com a toalha e sabão.

Lá vem Gesmar
Com a chaleira na mão
E o olhar desconfiado
Meio que contrariado
Tomar banho de calção.

Lá vem Gesmar
Água fervendo no fogão
Discutindo com a Dita
E o caçula que irrita
Assim vem o tar Gesmar…
Com a chaleira em sua mão.

Lá vem Gesmar
Com a chaleira vazia
Depois do banho bem tomado
De caneca e bacia
Lá vem Gesmar
Todo cheio de razão
Com a chaleira em sua mão.

Homenagem a Gesmar José da Silva

Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Novembro de 2002 no dia 21
Itaquaquecetuba (sp)

Mãe amor de minhas vidas

Se um dia eu dissesse,que existe um lugar tão lindo,em que tudo era perfeito.Você acreditaria?

Se neste lugar de sonhos,só de amor,alegria e ternura não existisse nem dor,tristeza ou amargura,

Que com enfeites de corações transformaria até uma alma impura.

Este lugar existe sim!Olhe bem ao seu redor,perante o qual o grande amor maior,abra a alma e enxergue.

Se enxergas só com os olhos,não enxergas mais que o pior.Pessoas que se oferecem á você embusca de um lucro só.

Se enxergas só com as mãos,
machuca-se de repente assim!Machucados que podem doer como certo espiho de jardim.

Mas,se enxergas com a alma,agora esse é o certo sim,pois nos braços de quem mais te ama você irá surgir.

Quando sente-se sozinho,essa luz torna á brilhar guiando-te novamente as formosas ondas do mar

E te tira do escuro mas quem é essa pessoa,tão especial que nem o mal á magoa.

Exatamente é a mamãe heroína!Aquela que em todo tipo de situação doa até a vida!

É por isso que lhe digo meu caro amigo leitor,ame-a sempre com tudo!Não deixando ela sentir dor.

Mãe seu amor entregue ao meu coração,são centenas de flores lindas!

E eu dedico isso sinceramente,AO AMOR AMOR de minhas vidas!

ADICIONAL:Ser poeta não só é escrever em frases palavras lindas,mas combinar essas palavras na graciosidade das rimas.

ALMA, ALMA, ALMA

O dia amanhecendo,
Flores no campo, aves com rasantes no céu,
Cascatas que caem em meio as pedras,
O vento trazendo o frescor das montanhas,
Estou amando!

Acordando pela manhã,
Encontrando pessoas, conversas, troca de experiências,
Vivendo um dia chato, moroso,
E que estende-se por horas que demoram a passar.
Sou normal!

O negror que cobre meu espírito,
O peso da vida sobre meus ombros,
A angústia de abrir meus olhos e perceber que acordei,
Escuridão em meu túnel vital.
Estou desiludido.

Sou um conjunto de reações
Isso me faz viver.
A curiosidade de saber qual a próxima sensação
Proporcionada pelo espírito,
Espírito que vive, ama, sorri, chora,
Mas não perde a esperança de ser feliz,
E de com intensidade amar.
MAIS POESIAS EM www.profche.blogspot.com