POBRE DIABO

Acho que estou bem,
Pode até não parecer,
Abraço forte os seus braços
Eles estão a me esconder; e eu espero!

A rua está vazia,
Não tem carro e nem condução,
Esperei por todo o dia,
Para tomar você pelas mãos; como eu quero!

Eu sei, eu sei,
Você diz que é muito tarde.
Não posso esquecer.

Mas o que eu faço?
Sem o beijo e sem seus laços
Que me fizeram enlouquecer!
MAIS POESIAS EM www.profche.blogspot.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *