ORGULHO (Samba)

Eu nasci nas rocas e quando entro
No samba é pra sambar;
Eu sou das rocas
E tenho orgulho
De ter nascido lá.

Sou roqueiro e canguleiro;
Quando pego meu pandeiro
E começo a tocar,
Numa roda de samba,
Com uma turma de bambas,
Vou até o sol raiar.

O sol raiou,
Está raiando,
O samba tá terminando,
Eu vou pra casa me deitar.
Lá-rá-laiá…
Mas se o samba não parar,
Continuo no pagode
Sem ter hora pra chegar.
Eu continuo no pagode
Sem ter hora pra chegar.
Continuo no pagode,
Sem ter hora pra chegar.

*Aluízio Pereira/Edmundo de Souza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *