"Arrrte"

Com um lápis em papel macio
Do nada veres a arte surgir
A delicadeza que coloca em teus fios
Comprovam o teu talento a fluir.

Talvez você diga que não
Vai negar sempre sem expressão
Mas olha em teus desenhos em cada feição
Da para ver que desenhas com o coração

Uma arte bela, inegável
Tamanho talento que não me enquadro
Mas com sua habilidade, juro, é inevitável
Pensar na sua arte em um quadro.

Parabéns pelo seu dom
Sei que deu trabalho a todo momento
Acertas no lápis em cada tom
É nítido que tens muito talento.

Autores: Alan e Emilly.

PERALTA DO SERTÃO

Quanta saudade da siriema madrugadeira
Do seu canto estridente ao amanhecer.
Sempre saltitando sobre a planície
Petiscando as lavras
No período da metamorfose.
Com sua plumagem camuflada
Desvisualizando o predador.
De origem da América
Dona de uma velocidade estonteante.
Me recuo no tempo,
Vou lembrando da infância
Mas o que me resta é a distância.

(DIRCEU TEIXEIRA & EDILSON LEÃO)

DIAS DE CHUVA

O sol já retornou à região aquecida
Pela temperatura causticante
Que aquece nossas mentes
E que derrete toda semente.
Já há uma semana atrás, bons dias de chuvas,
Um refresco para a terra
Tórrida e ressequida do sertão.
As vertentes, rios e nascentes
Ficaram vertendo suas águas
Nos campos empoeirados
Do meu torrão natal,
Que cheguei até a plantar
Milho e feijão no meu quintal.

(EDILSON LEÃO& DIRCEU TEIXEIRA)

A VOZ DA NATUREZA

Eu sou a natureza não podem me
maltratar sou eu que lhes garanto o direito de respirar mas em tua ignorância põe fogo na plantação
Poluindo o ar que respira e contaminando o pulmão, foi Deus que fez a terra e tudo que nela existe criou a própria natureza com rios e correnteza, Fez o sol, a lua, e o mar. E em nome do progresso tu desmata as florestas assoreando os rios deixando um grande vazio, uma lacuna a quem merece.

Autor; Joaquim Gomes Alves

a herança

Que bom seria transformar em realidade
O sonho lindo que sonhei e nele eu vivi
Os bons momentos de autentica felicidade
Mesmo acordado nunca mais o esqueci.

Uma herança que me coube por direito
Um belo sítio na região de minas gerais
Cinco alqueires de terra um lugar perfeito
Dividido e construído em partes iguais.

A maior parte reservada para os animais
Os ruminantes os suínos e os emplumados
A outra parte destinada à plantação de cereais
Com uma hortaliça e legumes bem cuidados.

Uma área privilegiada um perfumado pomar
Um jardim circundando a humilde residência
Um convite à fauna e flora as delícias degustar
Proporcionando ao ambiente sua transparência.

De fronte uma pequena casinha simples e singela
Uma rede na varanda uma companheira carinhosa
Nos momentos de descanso abraçadinho com ela
Embalando na rede respirando perfume das rosas.

INSEGURANÇA (Prosa Poética)

Meia noite e quatorze minutos. Por estas horas, você deve está cheirosa, bonita, charmosa… Dançando e se exibindo sob o olhar de estranhos. Talvez, até quem sabe, nos braços de outra pessoa, bailando ao som do forró que tanto você gosta. Confesso que sinto raiva, ciúmes, decepção e também arrependimento, por não está ao teu lado agora. Chego a me prometer que não mais responderei, quando mandares mensagens ou até, a uma possível ligação telefônica. Não consigo dormir. Penso e me pergunto: o que deves estar fazendo neste momento? Como é ruim este medo que a incerteza de não Saber, se te perdi de vez ou não me faz sentir!