A Visita

Senhor,
hoje a dor está me visitando…
Acomodou-se toda dentro de mim
e trouxe-me notícias tuas.
Falou-me do como era bom ter saúde,
força e paz agora ausentes.
Dons teus, que prodigalizavas, Senhor!
E eu nem me apercebia.
Gozava-os apenas.
Agora deles carente,
os valorizo tanto.
Como é eloqüente a dor, Pai!…
E como é sábia!
Mostrou-me que
no equilíbrio da vida universal,
há limites naturais.
No corpo,
na convivência com os seres,
no meio ambiente.
Impensadamente os quebrei,
no meu existir.
Pelas barreiras rompidas
ela chegou a mim.
Graças senhor,
pela visita disciplinadora da dor.
Ela não vai ficar comigo pra sempre,
bem sei.
Um dia partirá.
E quando se for,
terá deixado comigo seu presente de luz,
a compreensão.
E por compreender
estarei mais perto de ti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *