Soneto do Feliz ano novo

Soneto do Feliz ano novo(Versos alexandrinos)

Vós,que amais a vossa felicidade branda
Abraçai-me o colo aos seus lindos corações
O zelo formoso ao teu coração,oh querida!
O teu amigo serei bem-amado à vossa vista.

A bela amiga serás minha bem-amada,amor!
Como és mui feliz ao ser especial,amiga!
Amo-te como a vossa grande amizade;
Saúdo-te o bom amor ao torso efêmero.

Amo-te o teu liçor natalino à vida,
Ó fruta,há de sentir-me a bela choupana
Amo-te,és toda a felicidade ao Deus.

Beijo-te o doce sentimento ao teu riso,
Fica a ser a bela bondade neste ano
Beijo-te o teu doce abraço,minha querida!

Autor:Lucas Munhoz

Ano novo com gratidão

Mas um ano que passa,
Estou aqui do seu lado.
Gratidão pelos anos findos.
E pelo próximo ano iniciado.
Abençoado foi o que passou.
E mas ainda será repleto,
Ao ano que entrou.
Feliz com o que alcançou.
Alegrias em harmonia com a paz.
Sustento do dia que termina.
Um novo dia renasce.
Fartura que nunca faltou.
O respirar de uma saúde saudável.
Pelas venturas que são sem fim.
Pela a amizade que é bem amável.
Pelos carinhos dedicados e recebidos.
Pela a ajuda do estender das mãos.
Pelo o auxílio de ser útil a alguém.

Velho Ano Novo

Se as jurias de ano novo se realizassem o mundo seria o paraiso, mais o mundo não é o paraiso, nem após o ano novo, o que adianta desejar se nao é para realizar. Entao deixa desejar diferente pois o resultado é sempre diferente.
Estou cheio de ano novo com felicidade, paz e amor.
Quero um ano novo de guerra, odio e horror

Ano Novo

Deixar para trás,
o que não nos importou,
o que não nos importa mais

Viver e acreditar,
almejar e sonhar,
se dar um pouco de sí,
viver sem medo de sorrir

Cultivar a esperança,
de peitos abertos a ela se entregar,
ter a alegria de uma criança,
e nos rios da vida navegar

E assim prosseguir, viver,
sem medo de perder ou ganhar,
pois a vida só faz valer,
para aqueles que tem coragem de sonhar.

Feliz Ano Novo.

FIM DO ANO

0 futuro é um pássaro assustado
na direção da minha testa.
Recuo, às vezes, mas a terra
gira satélites implacáveis.
Calendários são
asas na madrugada
dissolvidas à meia noite.
Enterro o relógio,
misturo a matemática,
não adivinho se é sábado, aniversário
ou desfile da independência ou morte,
Chove, as nuvens surpresas
escorrem no cimento,
a terra seca morre sepultada
com seus olhos de areia.
Algumas espécies desaparecem hoje,
os lemingues engolem as ondas
no suicídio inexplicável.
Perdemos o centro do universo,
abandonados pelos deuses
somos primatas apenas.
Falta o alienígena descer
da nave resplandecente
e partir de novo movendo
frustrados tentáculos.
Nossa escrita
nem golfinhos
compreendem,
mas decifro a língua
da abelha dançarina.
Há muita esperança no amor.
Todos se cumprimentam,
mostram dentes limpos,
presentes com largas
fitas vermelhas.
Escrevo o poema adolescente
esquecido na minha inocente cabeça.

DECLARAÇÕES DE AMOR (ano novo)

Neste primeiro dia do ano de 2_____
Cantarei uma nova música.
Música que revela
Meu amor por ti!
Como o sol num dia de verão;
Como a lua numa noite estrelada;
Quero revelar-me
Com toda a clareza,
Não deixando dúvidas
Que possam fazer com que outros
Duvidem deles … pois tu sabes!
Quero ser cristalino
E dizer-te:
Te amo com todo ardor;
Quero conhecê-lo,
Tê-lo em mim sempre
E não duvidar
De sua reciprocidade.
Quero revelar-me
E me desmanchar em ti
Com verdadeiro amor
De um filho teu, Senhor!…
José Roberto Perez Monteiro – SCSul – SP
Tu és o sol que aquece,
A estrela que ilumina,
A reta certa que dá vida,
A linda flor que floresce.
Tu és a água que sacia,
A comida que alimenta,
A roupa que veste,
O sapato que serve.
A paz que possui
O amor que reluz.
A alegria que espalha,
A justiça que exalta.
Derrama sobre todos
Independente de quem são,
Esperando que muitos
Abram seu coração…
Tu na realidade
É a pura verdade,
É a vida pura,
É o socorro e testemunha.
Caminho e vida dos perdidos,
Consolo e abrigo dos desesperados,
Canto de alegria dos entristecidos…
Verdadeiramente Jesus, tu és o CRISTO!
José Roberto Perez Monteiro – SCSul – SP
Tu és o rio
Onde sacio minha sede.
Tu és a árvore frutífera
Onde sacio minha fome.
Tu és o sol
Que aquece meu dia.
Tu és a lua
Que ilumina minha noite.
Tu és minha estrela de Belém
A me indicar o caminho certo.
Quando ao seu lado estou
Sou um guerreiro, um vencedor.
Não tenho medo de nada;
Salto muralhas
E no chão por ti aplainado,
Caminho descalço
Sem receio das pedras
Que podem me machucar,
Pois tenho certeza
Que nesse caminho
Por ti iluminado,
Não tropeço;
Mas passo por cima delas
E os machucados;
Sei que por ti,
São curados!…
José Roberto Perez Monteiro – SCSul – SP
serezeiro@hotmail.com serezeiro@yahoo.com.br

À TODOS VOCÊS…
Mais um ano!
Mais experiências, mais vivacidade,
Mais energia, mais contemplação,
Mais amor.
Que mais e mais
Nesse “ano novo”,
Esses sentimentos sejam adquiridos
E repartido com os outros…
Para quem isso conseguir;
FELICIDADES, PARABÉNS
E UM GRANDE ABRAÇO
DESTE QUE VOS ESCREVE!
(PEREZ SEREZEIRO)
José Roberto Perez Monteiro – SCSul – SP serezeiro@yahoo.com.br serezeiro@hotmail.com

O IGNORANTE

Tratando com moedas antigas
para conquistar o desconhecido,
ele não almejava,
mais obteve êxito,
fotografando o imortal
ele teme o arrependimento
talvez o estado o coíba.
Por alguns instantes,
seus pensamentos
estão simplórios.
Por isso prefere dormir, e
quando acorda,
percebe que já esta em outra posição

Tá tudo Mara!

Enquanto eu não era assim tão responsável
quando fazia tudo que gostava
quando ninguém opinava
ou até mesmo quando eu criticava
e ninguém retrucava
hoje sei que nem sempre é como imaginávamos
que mesmo criança, jovem ou adulto
sempre demonstramos responsabilidade
mas o importante que pode passar tempestade, maus momentos, felidades o que for.
Sei que será tudo maravilhoso
e saberei passar por tudo numa boa.
Porque? Tá tudo Mara!

Feliz 2010