MARIA DA FAVELA

Foi tão bela!
Era ela,
A Maria que eu conheci
Lá na favela.

Ela era porta bandeira
Da minha escola.
Foi pra cidade,
O morro abandonou.

Hoje carrega no braço
Uma sacola,
Comendo o pão
Que o diabo amassou.

Foi tão bela!
Era ela,
A Maria que eu conheci
Lá na favela.

Ela já não brilha
Mais no carnaval.
Todo o morro
Esqueceu sua majestade.

Está perambulando por aí,
No ostracismo
Pelas ruas da cidade.

* Aluízio Pereira – Edmundo de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *