VOU DAR UM BASTA

Muda logo de ideia,
Que o tempo lá fora
Promete pra mim.
Não posso esperar,
Tua boa vontade
Pra me perdoar.

Eu nunca fui santo
E você sabe bem!
Já me conheceu,
Tocando samba
Na mesa de um bar.

Pois é,
Tenho lá meus defeitos,
Mas virtudes também!
Pra quê julgar tanto assim?

Pois bem,
Chegou a hora de decidir.
Se ainda me quer,
Diga logo pra mim.
Não posso mais esperar.

A tristeza me alcançou,
Tou perdendo de viver.
Só que agora eu resolvi,
Vou dar um basta de uma vez.
Olha, foi você quem quis assim!
Depois não se arrependa,
Vai ser muito tarde, parti.
Adeus!

*Marcílio Freitas – Edmundo de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *