Madrugadas

É nas madrugadas que meus sentimentos nascem e crescem,
tomam lugar.

Minhas incertezas se tornam algo concreto,
o orvalho lava as tristezas,
a leve brisa trás de longe a força das estrelas.

O cedo em conjunto com a energia da natureza compreendemos o paradoxo da vida,
a verdade do tempo,
a força do amor que liberta de tudo,
e aprendemos a verdade com o silêncio.

Os apelos distorcidos do amor chegavam embotados em meu coração,
faltava-me à razão e a compreensão,
eu era inquieto e vazio, distante da realidade.

Um novo sentimento abril meu coração,
transformando-o num verdadeiro gerador de emoção,
libertando minha alma, tudo em mim renasceu.

Estou vivo novamente!
Tenho amor! Sou puro amor!

Eliezer Lemos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *