Pai Celeste

Não sou ninguém, mas sinto-me como um cavaleiro da paz, que vaga pelo dia e pela noite sem nada ao que pense, apenas tentando pela paz poder ajudar e ser feliz!
Porque desejar a paz é algo tão simples, mas é algo tão difícil de conseguir?
Com tantos pais perdendo filhos e filhos perdendo pais, as pessoas ainda fazem por perde mais que a confiança.
Tanta fome e miséria no mundo, algumas pessoas ainda continuam a financiar a violência?
Para que tudo isto me pergunto? Porque isto?
Hoje procuro andar na paz, com Deus a me guiar, ele sempre esta iluminando meus caminhos que cheios de espinhos estão, mas mesmo já com meus pés cansados e ensangüentados, ainda irei meu caminho até que meu pai celeste venha a me chamar!

À Água

Há muita água
À questão sentimental.
Há muito sentimento
À água.
A água é puro,
O sentimento é límpida.
O peixe de veneno no rabo,
Vingativo,
Vagabundo…
Na lua de câncer
Vai à água.
A água que o
Bebê bebe
É bebida.
Há água na bebida.
Há vida na água.
Bebo a água.
Verbalizo a água.
Louvo a água
À água.

Nos Braços do tempo:

A tarde é silenciosa,calma como as águas de um lago adormecido, triste como os meus olhos que sonham com um amor impossível.O crepúsculo se aproxima lentamente, e os pássaros, que como despedidas elevam aos céus um coral triste de cânticos abstratos, pássaros que revoam sobre mim,dando um toque de encanto ao crepúsculo que morre calmo e tranquilo. como se comprendesse a marcha incansável do tempo. A noite se aproxima, os últimos raios de sol que banham as nuvens,num rebanho de monstros dourados,já se apagam lentamente com a aproximação das trevas, com a aproximação do último crepúsculo do ano que passa, que morre calmo e tranquilo nos braços do tempo. Mas o tempo encarregar-se á de abrir as portas do amanhâ e oferecerá ao mundo mais um período de esperanças,para esta sofrida humanidade…

A Noite: e Eu….

Dentro da noite tudo é silêncio no berço dos sonhos a noite dorme igual a uma criança inocente a sonhar.O orvalho macio cai das alturas num gesto de paz banhando a noite que dorme sorrindo no berço dos sonhos que o tempo embala nos braços da vida.Tudo é silêncio dentro da noite corpos cansados que dormem que sonham estrelas que bailam na luz do luar.Nuvens que passam perdidas no espaço que o vento roubou de um outro lugar noite preguiçosa que dorme que sonha,dorme em paz que eu velo por ti….

PERTO

PERTO

Tão longe eu moro
Que não existem portas abertas
Tão longe eu moro que nem portas existem

De tão longe a paisagem só existe
E divide o espaço
Da minha distância

De tão longe
Vivo tão perto
De mim mesmo
sem Fronteiras

De tão longe
Não sou alcançado
Pelo dano que causaria
A mim mesmo

De tão longe
Vivo de janelas abertas
Sem temor
Nem mesmo do diabo

De tão longe
Vivo encontrado
Em diversos horizontes
Abertos

De tão longe
Vivo
Debruçado sobre a paz

Hideraldo Montenegro