Brasil, meu Brasil!

Brasil,
Meu orgulho de pisar nessa terra,
Minha paz no lugar da guerra,
Pais de mais linda bandeira,
Símbolo de enorme grandeza.

Brasil de brasileiras,
De beleza pura,
De encanto e doçura,
De amor e ternura,
País de mulheres mais belas.

Brasil de Brasileiros,
De atitude e respeito,
De caminhos direitos,
De corações fortes no peito,
País de homens guerreiros.

Óh Brasil, meu Brasil
Não és mais que uns,
Tu és mais que mil,
País único,
Tu és meu Brasil.

(Claudiney Ribeiro)

A grande pátria

A grande pátria

"Brasil! Amai-vos o vosso cerne esse amor…
Do labor, só podeis amar o ouro em bondade;
Pois, um marechal deu-me o astuto afogador.
Sê forte! Sabeis a alma eterna em tua saudade.

Do fulgor, em vós cada alvor esquece a dor!
Tornai-vos os homens fortes, mas há a verdade
A vós do coração! Quem há o amor sem palor!
Amai-me os vossos seres! Mas há uma lealdade.

E o latejo (o peito sente…) Ó amor que ama o lar!
Só um coração vos ama, mas só ama o rigor…
Ó pátria! Queres amar-me o amigo mui amado.

Fulge-te o ninho, inda há o amor em meu ninar!
Ó querido país! Quem há o alvor sem fulgor?
Sinto às vezes adorar-vos o amor sem lado…"

Autor:Lucas Munhoz

O amor da pátria (Soneto)

O amor da pátria

Pátria é amor que ama sem se perder;
é tão querida que adora, sem morte
é um sentimento contente e forte;
é vida que desama sem poder.

É um país amado pelo bem-querer;
é um povo eterno entre a parte;
é sentir-se o país pendente;
é um cuidar que sente em se ver.

É querer estar vivo por vontade;
é servir a quem luta, o lutador;
é ter com que nos ama, lealdade.

Mas como lutar pode seu favor
nos carinhos humanos bondade,
se tão querido a mim é o grande Amor?

Autor:Lucas Munhoz

Soneto da pátria eterna

Soneto da pátria eterna

Ama-me! O torso secular sem morte
Tu,só és um amor lânguido à pátria
Amemo-nos a vossa companhia do amor,
A cousa serás o vosso fulgor sem morte.

Terás a vossa pátria ao forte coração,
O lúgubre fuzil em bela noute,Amor!
O casto dulçor vos ama ao doce ser,
Senti-lhe o doce país aos meus amores.

Ama-me! A grande pendão sem desamor
Tu,que és pátria bem-amada e doce
Torna a ser o vosso país mais amores.

Senti-lhe o sabiá enamorado sem vida,
Tu,só queres amar-me o vosso país
Senti-lhe o doce país mais corações.

Autor:Lucas Munhoz

Poema Social "Os Pobres" Para o Lula

Poema Social

OS POBRES

Para Luis Inácio Lula da Silva

Estamos em todos os becos, vielas, cortiços, palafitas
Como estamos em torres, naves, subterrâneos, trilhas
Ou em bancos, tribunais, igrejas, palácios, aeroportos
Como estávamos desde muito antes de antigamente em pirâmides
E ainda um dia certamente estaremos nas salinas radioativas de Marte
Somos sempre a maioria absoluta
No teatro de operações ocupamos imenso espaço referencial, somos
OS POBRES !

Somos a chamada grande massa populacional
Negros, quase brancos, mestiços, mamelucos, brasilíndios, afrogente
E sonhamos, construímos, somamos, geramos
Em campos, cidades, favelas, exércitos, núcleos sociais
Somos a humanagente
Somos OS POBRES !

Já não somos tão gado marcado
Ultrapassamos as barreiras do redil inumano
Fugimos do curral das vis aparências hostis
No Brasil, agora, pobres viajam, têm carro, celular, casa; passeiam de avião…
Assustam os insensíveis que têm desconhecimento histórico de riquezas injustas
Somos a maioria absoluta da população
Brasileirinhos e brasileiríssimos
Estivemos por centena de anos no bico do corvo como o joio social
Mas sobrevivemos
Nós somos OS POBRES !

Podemos fazer faculdades, erguer nossa casa, usufruir tecnologias
Não precisamos mais vender as nossas férias para não passar fome
Não precisamos mais verter o nosso sangue para ter o que comer
Nem mendigar um prato de comida, um pedaço de pão
Nossos filhos, nossos amores; perante a historia que é remorso
Sabem que tudo foi revisitado – com um operário padrão
Que se construiu presidente e elegeu como Seres Humanos, cidadãos
OS POBRES!

Estamos na escala da inclusão social
Milhões saíram da amargura da miséria absoluta
Temos três refeições por dia
Finalmente alguém pensou em nós – os excluídos, os descamisados, os Sem Teto, Sem Terra, Sem Amor pátrio
Temos muito amor para dar
E não vamos dar a nossa cota de dor aos que nos vitimaram, nos marcaram: eles não suportariam…
Nem daremos nossa taxa de trevas no historial de nosso sangue lavrado
Somos o Brasil também agora
A cara, a cor, a coragem, a música, o futebol, o significante e o significado:
SOMOS O POVO !

Um homem público que veio do povo para o povo
Finalmente, depois de mais de 500 anos
Nos proveu, nos pensou, reparou em nós e nos estendeu a mão pública
Abriu as portas do palácio para o povo
Para os órfãos das ruas de amargura
Que país era esse, que era só rico para os ricos
E não era rico também para o restante carente da população sempre expropriada?
Agora é um país de todos para todos
O POVO
Do qual todos poder emana e em seu nome deve ser exercido.

Sobrevivemos. As mãos lanhadas. Os olhos tristes. A fome, a fome!
Sobrevivemos, Pátria Mãe
Comemos o pão que o diabo amassou.
Índios mortos: milhões
Negros escravos e mortos: milhões
Operários como ovelhas tosquiadas pela máquina insana do lucro a qualquer preço, a qualquer custo
Sobrevivemos para contar a história e somos também agora sujeitos da história
A nossa presença foi reconhecida
Somos os POBRES
Somos o POVO !

O Brasil já não está mais deitado em berço esplêndido
Nós nos levantamos, coragem irmãos, coragem
Subimos nos ombros de um gigante metalúrgico para enxergar mais longe
Cá estamos, irmãos, cá estamos em lágrimas
E finalmente reconhecidos na identidade sagracial de uma nação emergente
Em terra que emana leite, pão e mel

Ainda há muito o que fazer, conquistar, buscar democracia social
Tardou a justiça que finalmente começou e viça
O metalúrgico operário aleijado pela máquina nos resgatou
Governou para todos
Governou para o povo
Somos pobres mais temos deveres – e direitos.
A esperança venceu o medo, a mentira, a hipocrisia, a opressão social histórica
A pátria amada ouve o brado retumbante
O povo tomou a direção da barca
Os pobres em ascensão social
Somos a maioria e somos reconhecidos, temos alma e coração
Os braços fortes, a braveza como voto de luz
Não somos mais peças de reposição para riquezas injustas, lucros impunes, propriedades roubos
Sofridos mas vitoriosos deixaremos um país melhores para os nossos descendentes
A Nação Brasil agora tem um Povo para chamar de seu
Salve Limpo Pendão da Esperança
Pátria Amada
BRASIL!
-0-
Silas Correa Leite – Santa Itararé das Artes, SP, Brasil
Teórico da Educação, Jornalista Comunitário, Conselheiro em Direitos Humanos, Prêmio Lygia Fagundes Telles Para Professor Escritor
E-mail: poesilas@terra.com.br
Site: www.portas-lapsos.zip.net
Poema da Série: “Verás Que Um Filho Teu Não Foge à Luta”

Brasil nossa patria

Que descanse a paz no Brasil.
Que encontre união aonde só há desavença.
Que a nossa nação entre em ação na busca da harmonia.
Afastando as guerras e as maldades das injustiças.
Que se lembrem dos menos favorecidos.
Da repartição do pão aos famintos e rejeitados.
Pela a força da divisão que dá a uns e a outros não.
Que mostre há todos que a nação é uma verdadeira mãe.
Que tem esperança para os corações dos cansados.
A esperarem pelo um dia novo de renovo.
Aos mendigos alivia-los da vida miserável.
Aos que lutam pela a melhoria da nação.
E cooperam de certa forma para o bem da nação.
Não esquecer que o estender as mãos recebe auxílio,
Para um povo feliz, prazeroso por ser um brasileiro.

Patriota

meu mundo fisico e pequeno mas ,meu horizonte e amplo.quando escuto o hino nacional sinto orgulho de ser brasileira, esse solo maravilhoso, essa mae gentil, essa Patria adorada,onde todos somos irmaos ou pelo menos tentamos.Sou orgulhosa desse solo, mesmo com todas as dificuldades que temos,mas nao fomos nos que as criamos,mas esses governantes fracos sem nenhum patriotismo, que respeitam somente seus proprios bolsos.Mas estamos crescendo,nossos filhos estao estudandopara mudar esse pais,para dar mais respeito a seus proprios filhos e injetar em seus coracoes o amor a Patria,e o orgulho de morarmos em um pais sem guerra,onde posso cantar o hino nacional em qualquer ritmo.eu amo meu pais ,sou patriota,tenho orgulho da nossa bandeira.esse e meu pais ,onde nao existe nem negros e nem brancos mas somente brasileiros.

O negro no Brasil …

Por entre mares bravios
enfrentando desafios,
chega ao Brasil em navios
essa raça,
cheia de cultura
cheia de graça,
uma grandeza
que não passa.

Trás no sangue o som dos tambores
nos lábios rumores,
um novo palavrear.
Pele negra de rara beleza
enfrentou a realeza
e veio para ficar.

Destemidos e fortes
lutam até a morte
não se entregam a própria sorte,
clamam por liberdade
no campo e na cidade
de sul, a norte.

Aqui se armam em guerra
em defesa da nossa terra
querem o bem,
da água,
do mar e da serra,
é uma beleza que não se encerra.

Escondem na memória,
uma historia de tamanha dor
que é suprida porque,
tem na sua vida o amor.

Amor que sai da sua alma
uma pureza que se acalma
e que se transforma em flor.

O negro no Brasil,
é pérola negra que surgiu,
igual a você aqui nunca
se viu.

É tesouro que mistura,
é força
é bravura,
é canto,
é brandura
é filho do Brasil.

Autoria…Jairo Ferreira de Matos

( Direitos reservados ao autor )