Confraternização dos insensatos:

É Natal,monges cantores elevam aos céus,salmos de boas vindas a um senhor Deus divinal,enqunto homens de pouca vontade se embriagam dentro da noite,dizendo em gargalhadas:Feliz Natal.Confraternização dos insensatos,que comemoram aos tropeções essa data que não tem significado na ignorância desses ébrios que dizem ser cristãos.É Natal,os monges cantores elevam aos céus,num gesto de humildade,um coral de vozes tristes,estraídas da própria alma, e saúdam com respeito o principal personagem dessa data,e na importância capital desse evento os homens noturnos perambulam pelas ruas em busca de divertimentos,e saciam seus desejos nos brindes barulhentos,engordurando as mãos em uma voraz degustação.É Natal,e no cintilar das estrelas a noite segue calma o seu itinerário,eu tento inutilmente filtrar de toda essa balbúrdia o suave cântico dos monges,mas o barulho ensurdecedor de estrondosas gargalhadas,numa algazarra infernal,não me deixa ouvir os monges cantores que elevam aos céus salmos de boas vindas nesta noite tão sublime. Muitos ainda são sabem,mas é Natal…

Natal Miserável:

Com letras irregulares a menina escrevia
flutuava em seu mundo feito de fantasia
esperava realizar seu sonho de criança
no velhinho bondoso das festas natalinas.
Com seu trenó,estrela que ilumina
e viaja pelos céus na luz da esperança.

Mas o Natal passou,ela esperou em vão
o encanto se desfez nas asas da ilusão
seu pedido Papai Noel ainda não atendeu
por motivos e razões não desconhecidas
muitos Natais se passaram pela vida
sonhos e fantasias no passado se perderam.

Natal de gente pobre tem que ser com os pés no chão
quem espera Papai Noel cansa de esperar em vão
crianças que adormecem esperando seu presente
acordam e percebem que o Natal já passou
mas o brinquedo tão esperado não chegou
e o tempo vai passando lentamente.

Deixou no passado uma infância sofrida e frustrada
histórias de Cinderela e outros contos de fadas
no coração ficou extinto tão nobre sentimento
seu Papai Noel era um miserável indigente
a bagagem que carregava não era de presentes
presente nos olhos estava o seu sofrimento.

Então em seu mundo desabroxou a realidade
o período da infância passou contra sua vontade
uma carta sem resposta ficou marcada na lembrança
as fantasias se transformaram em fragmentos
o brinquedo que sonhava ter quebrou-se no passar do tempo
hoje deposita os sonhos onde sua mão alcança…

Feliz Natal ok

Desejo a todos um Feliz e Santo Natal.
Que realmente se faça na vida de cada um a doçura e a candura do nascimento do Rei-menino.
Que a luz verdadeira que dissipa as trevas seja sublime, freqüente e incandescente.
Que todos os corações sejam o presépio querido e desejado.
Que nenhuma perseguição ou situação impeça Este nascimento.
Que a família seja promotora e provedora da vida que surge.
Que os irmãos estejam unidos e tocados, olhando firme e fitados para Aquele que vem.
Que o tudo se envolva em exaltação.
Que a vida seja alegrada.
Que as falas sejam belas.
Que se olhem para o simples.
Que sejam banhados pela singeleza.
Que se reflita.
Que se mude.
Que seja acolhido Aquele que vem.
Que as histórias sejam somente uma…

O Aniversariante:

Já tá passano mais de dois mil anos
que o povo festeja o nascimento
vinte e cinco de dezembro vem chegano
o pessoal alegre já tá comemorano
a festança animada marca o acontecimento.

As ruas da cidade encheu tanto que entupiu
as lojas tá tão cheia que ninguém mais pode entrá
uns velho gordo de vermelho se vestiu
as criança sonha com brinquedos dque pediu
mais quem é pobre ainda vive de sonhá.

Nos mercado esvaziaro as prateleras
nessa hora eu tenho dó das criação
conservadas no frio das geladeras
indispensave nos banquetes de primera
são devoradas no calor da animação.

A festança continua animada e divertida
se comemora toda hora,todo instante
derrama pelo copo a espuma da bebida
evapora pelo espaço o sentido da nossa vida
bem poucos se lembra do aniversariante.

Alegria,euforia,sorrisos,aperto de mão
presentes coloridos,abraços fraternal
felicidade reduzida,limitada ao rés do chão
se olharmos para o alto vamos ver na imensidão
que o universo está em festa,festejando o Natal.

Este Natal foi igual


 O natal foi igual, comemos, rimo-nos.

Alguém cantou para nos alegrar, Dezembro não nos traiu.


A mesa completa, estava cheia de tudo o que menos precisávamos.


As cadeiras aderem à mesa, e flutuam no enfeito que criam. 


Os olhos brilham, a vela do centro diz que a mesa está completa, 
cheia de tudo o que não precisamos. 


As pessoas chegam como gotas de chuva que caiem,

A mesa cheia, a vela vive.

As cadeiras gritam com o peso dos ocupantes, 
os meus olhos gritam,
Sem brilho

.

Olho para o lugar onde ficavas. O teu lugar,

Aquele canto pobre onde ficavas,onde sorrias, onde comias.



Vou ao quarto chamar-te para veres a mesa completa,
cheia de tudo aquilo que não precisas.

Vejo o quarto vazio, e volto à sala como uma gota de choro.


Este natal foi igual, porque eu sentei-me no teu lugar.

Apaguei a tua imagem.


Naquela cadeira ,eu e tu fomos um, sentados namorando a mesa.

Tive o tempo todo ao teu colo, e tu disseste-me que ficavas vivo.



Depois de tudo, tu foste.

Permaneceste dentro de mim. O natal foi igual.


Depois de tudo tu foste,mas seremos sempre um, sentados na mesma cadeira. 



LEGADO

Vejo um homem obstinado.
Sem se importar com nada,
Cumpriu seu legado.
Deixou para outrem(nós),
Aquilo que queria transmitir;
“Que com fé, vencemos a nós mesmos”…
Muito se fala dEle…
Muitos o tem por Deus.
Outros como profeta.
Outros como charlatão.
Outros, como fruto de mentes; dementes…
Seja Ele, qualquer um desses para você,
Isso não importa!
O que realmente importa
É seu exemplo de força,
De amor e dedicação à sua crença,
À sua fé.
Pois foi por ela que Ele viveu,
Morreu e o mundo transformou.
Hoje não transforma mais a história(A/C,D/C),
Mas muda as atitudes das pessoas
Que olhando para seu legado,
Assume para si a responsabilidade
De mudar seu comportamento,
Olhando para o exemplo de persistência desse Senhor.
Meu Senhor Jesus Cristo!
A quem amo e admiro
Como o homem que foi e é…
(PEREZ SEREZEIRO)
José R.P.Monteiro – SCSul SP serezeiro@yahoo.com.br serezeiro@hotmail.com
“FELIZ NATAL À TODOS, INDEPENDENTE DA SUA FÉ”

Natal no Ocidente

DOBRAM OS SINOS
NAS ALTAS TORRES
A BADALAR
DA PAZ NA TERRA
E O DEUS MENINO
VEM NOS LEMBRAR.

NA CATEDRAL
TEM NOVA LUZ
HA REGOZIJO
MUITO LOUVOR
TEM ALEGRIA
TEM COMUNHÃO
E MUITO AMOR.

PARA OS JUDEUS:
SENHOR DA GUERRA
AOS OUTROS POVOS
SEMPRE SERA:
DEUS DA JUSTIÇA
DE AMOR ETERNO
QUE REINARA.

HA CANDURA E FULGOR…
ESTRELAS NO FIRMAMENTO
E MAJESTOSO LUAR
SÃO BENÇÃOS QUE NOS SEDUZ
HOJE, FULGEM MUITO MAIS
ALEGRES COMEMORAMOS
O NASCIMENTO DE JESUS.

QUANDO BRILHA A LUZ DO SOL
AQUECE A FACE DA TERRA
DA MOBILIDADE AOS VENTOS.
AQUECE OS MARES TAMBEM
FAZ PULSAR OS CORAÇOES
E SINTESES NOS PENSAMENTOS.

SÃO BENÇÃOS VINDAS DE DEUS
DO AMOR, NO ARREBOL DO ETEREO
A CADA ESPIRITO FRAÇÃO, DISPERSO
ABREM OS OLHOS PARA A VIDA
ENERGISAM O UNIVERSO.

HOJE NO CEU HA MAIS FULGOR
E O AMOR DE DEUS, CRISTÃO
NO CALENDARIO RELUZ
RELEVA MAIS UMA VEZ
O NASCIMENTO DE JESUS.

um menino nos nasceu

Um choro de bebê corta a noite escura. É o nascimento mais esperado da História da humanidade.

Um menino nos nasceu. Não apenas a seus pais, mas a todos nós. Um Filho se nos deu, posto que já existia desde a eternidade.

Foi gestado por nove meses no ventre de uma mulher virgem, mas era esperado e anunciado por milênios.

Era, como se cuidava, filho de Maria e de José. Mas seus pais sabiam a história inteira.

O menino é Emanuel. Deus Conosco. O Eterno e Todo poderoso Criador e Sustentador do Universo agora está envolto em panos, deitado numa cocheira em um desconhecido estábulo na periferia na insignificante Belém de Judá.

Quem poderia imaginar um Deus Soberano cabendo num pequenino corpo humano em desenvolvimento?

Suas pequenas mãozinhas de recém-nascido contraem-se num espasmo típico. Um dia, elas sustentarão o peso dos pecados do mundo inteiro. Mas nessa noite, elas ainda dependem totalmente dos cuidados de Maria.

E o menino é tomado nos braços pelo homem piedoso e conhecedor dos desígnios de Deus: “Agora posso morrer em paz, porque meus olhos viram a tua salvação”.

Não era apenas mais um garotinho judeu cumprindo o ritual sagrado da religião dos seus antepassados; Ele é o Sol nascente das alturas. Enquanto tantos ainda buscam nos astros a direção para suas vidas, ele é o Criador que ilumina e energiza todo o Universo.

E o menino cresceu. Da manjedoura foi ao Egito, do Egito a Nazaré. Aprendeu o ofício de seu pai e até os 30 anos tornou-se um reconhecido carpinteiro. Todos queriam seus serviços, porque ele era profissional do tipo que não engana, não enrola, não mente e cobra o justo.
Nunca houve erro nas suas palavras nem nos seus atos.

Então, o menino já homem feito, passa a manifestar o verdadeiro sentido e propósito da sua vida. Ele, que tinha tudo para se tornar uma celebridade, fazer fama e sucesso, torna-se um Mestre revolucionário para pessoas simples. Seus ensinos não são como o dos demais rabinos de sua época.

Ele tem autoridade no que fala, porque vive o que prega. Sua pregação exige um alto padrão de comprometimento: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue; dia a dia tome a sua cruz e siga-me”. Nada menos do que isso. Para seguir Jesus ou você O aceita por completo e se envolve totalmente, ou você não serve.

Chega o dia. Ele veio para dar vida em abundância. Mas para isso, ele tem que dar a sua própria vida. Falar do Natal sem falar da Cruz é o mesmo que contar a história de qualquer outro ser humano. Porque se Ele tivesse nascido como nasceu, vivido como viveu, mas não tivesse morrido como morreu, não haveria esperança, nem salvação, nem futuro para a raça humana.

E o homem Jesus foi crucificado num monte chamado Calvário. Foi submetido à vergonha, à zombaria, ao desprezo, às dores indescritíveis. Mais ainda, foi desamparado pelo Pai, com quem teve desde sempre ampla, geral e irrestrita comunhão e amizade. Entregou seu espírito. Morreu. Foi baixado da cruz e colocado num túmulo novo.

Mas esse também não era o fim da história. Ao terceiro dia, Jesus ressuscitou. Quebrou as cadeias da morte e saiu vitorioso daquele lugar, que absolutamente não combinava com o Autor da vida.

Ele está vivo. Deus o coroou e o fez Senhor e Cristo. Ao nome de Jesus todo joelho tem que se dobrar, nos céus, na terra e debaixo da terra.
Não há outro nome dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos.

É tempo de celebrar. o Natal. Não COM presentes e festas. ESTE o menino deitado numa manjedoura ESTE. E o Salvador. Jesus cristo que veio para nos RESGATAR DO PECADO

Graça e Paz E UM FELIZ NATAL PARA TODOS