O jovem namorado

O jovem namorado

Beijo-te; sem ciúme
Quero amar-te a verdade;
Quero a tua vaidade,
– O meu belo perfume;
O encanto é minha vida!
Posso amar as donzelas,
– Amo as musas mais belas
Quero a paixão erguida!
O ciúme é tão triste;
Era o mal que já viste.

Amo-te o bom namoro;
Tornei-me o teu amor
Com paixão e sem dor!
Tens para amar-me o soro,
Sabes mui bem; em sós
– Quero amar-te o desejo!
Tenho a paixão, sem pejo
Vais saber quanto a nós!
Que, ao meu grande poema
Ama-me; como o lema.

Tornei-me o teu anjinho
Ama-me a vossa escolha;
O amor que a musa acolha!
Posso amar-te; sozinho.

Autor:Lucas Munhoz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *