PÁGINAS DO INFERNO

Nós estamos morrendo por causa da aversão,
Acham que no caminho estamos sem perdão.
As vezes choro e começo a correr,
Procuro outros braços, só encontro você.

O castelo está vazio, a princesa se foi.
A areia da parede está pelo chão.
O meu mundo deserto dividiu-se em dois.
Sinto a indiferença habitando no porão.
Subindo depressa tomando toda a casa,
Parece não ser a voz de um ser humano que fala.

Vem, vamos brincar!
Que no mundo só me resta esperar.
Vamos pra escola, eu quero estudar.
Vou jogar bola para poder sonhar outra vez.
E no intervalo eu quero pegar meu lanche e dividir.
Eu só quero que o tempo seja meu amigo.
Não vou brigar, pois sei que dele pouco me resta.

O descaso machuca,
A estupidez é que aponta,
O sangue vai jorrar para onde ninguém irá querer.
É um soldado em pé de guerra, querendo ir para casa,
Mas a morte o espera na trincheira que a vida preparou
Não vou querer misericórdia,
Quero somente viver em paz.

REVIVER

Estou sentindo dor,
E junto com a dor vem o desejo de não senti-la,
Até pensei que fosse um herói, mas as forças acabaram,
Há menos de um dia eles se foram e me deixaram para trás

Se eu deitasse poderia ver o além
Mas continuaria a perceber o que me incomoda,
É o espinho de minha carne,
E uma ânsia desmedida de ter os sentidos dormentes.

Não sei se o dia vai acabar logo,
Enquanto o sol estiver alto não saberei o onde estou.
Alguém imagina onde deixei meu sorriso?
Vou procurá-lo, apenas para saber que ele não é!

Você gostaria de vir comigo? Venha, que por mais dor que eu sinto
Meu coração está aberto para amá-la. Eu sei que o inverno acaba.
Venha! Vamos aproveitar o tempo e não perderemos tempo.
Meu coração está doendo de vontade de amar você outra vez.