Um, dois , Três

E eu ontem era um só,
Livre, leve e solto por aí,
Mas, um alguém conheci,
E esse alguém me deu um nó…

Um nó fixo na minha vida,
Vida livre, leve solta que tinha,
Agora se diz, és meu e és minha,
Assim, com o amor que acarinha…

Mas, agora, eis que já somos,
De um se passou a dois, como?
Eu sozinho era um e um era,

Agora somos dois, eu e ela,
E já preparamos nosso sono,
Vem aí o número três de nós dois…

(Jose de Paula)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *