OLHOS

Seu coração blindado será o motivo da minha perdição,
Tentar entender seus mistérios, desvendar seus sonhos,
tornou-se a ébria obsessão.
Gostaria de não estar em seus devaneios antes de dormir,
assim, saberia que sou real.
Mas não entendo sequer qual minha origem,
como entender minha realidade?
Os anos que virão são como cortina de fumaça,
Tornando-se cada vez mais intensa,
Talvez mais para sufocar do que para escurecer.
Amante do carinho, estou indo até você.
Encontre-me quando já for tarde e me traga o que é seu.
Vamos dividir tudo o que nos pertence, e tornemo-nos um em outro.
E quando já estivermos cansados e com fome,
iremos procurar algum lugar para pedirmos um pastel.
E a noite terminaria sem qualquer lembrança que devesse ser esquecida.
Mas hoje não me lembro de ontem e a existência está alienada a recordações

UM VELHO TEMPLÁRIO

Você dormiu em meus braços,
E eu naveguei em seu barco.
Você saudou o frio,
E eu lhe dei calor.
Você me prendeu!
E eu sorri sob o monte.
A sua força é audaz, e sua vontade também.
Quando senti o que queríamos,
É que pude me sentir bem.

Você acordou em meus braços,
E um beijo eu lhe dei.
Sua boca com a minha,
E seus olhos procuravam os meus.
No escuro que se mantinha, um presente que a névoa nos deu.
Seria tarde? Seria dia?

Quando a alma está vazia, não há tempo que possa preencher.
E na magnitude do mistério que nos rodeia nós tentamos perceber,
Onde nos faltou o senso de bom senso? Como acordar para descer?
Se alto subimos e aqui estamos!
Debruçados na janela da alma,
Ouvindo um doce rock and roll, o velho que acalma.

JÁ É TARDE

Nas correntezas desgovernadas do rio que desce a serra,
Jogo minha saudade amarga sob um chão frio de terra.
As pedras que encontro servem de assento
Onde espero e conto a chuva cair em destempero, em desalento.
Irá encher minha caixa d´água e também meus olhos lacrimejantes.
Os dois transbordarão juntos, e aguardarão o mesmo instante.
Quererem ver o rio determinado, seguindo seu curso vazio.
Alagando o limpo descampado, chegando forte, porém tardio.
Faça gotejar agora, faça brilhar o sol,
Faça romper a aurora no canto livre do rouxinol.
Já passou longe da hora, de meu peito se encher
E ficar repleto de você.

A VERDADEIRA NOITE FELIZ

Você não precisou dizer nada, e mesmo assim o céu se abriu,
Seus dedos correram e com o tato de suas mãos você fez som.
Rolavam pelas claves as notas, e soava pela sala a magia.
Magia de um futuro pensado, dentro daquilo que será seu dom

De lágrimas se fez minha admiração, de olhos abertos e fatais,
Com as ondas que quebravam diante do toque de suas mãos,
Bosques que cobriam meus quinhões, que sem você seriam lamaçais
Chorei pelo sol entoado, pelo redimido, e aguardei lá a intenção.

São sete pilares que encostados se fazem mágicos,
São infinitos andares que só a emoção não tripudia
Se faz alegre, os sons que sem sua doçura seriam trágicos

Abra a alma para seu sorriso, e com o coração solte sua melodia,
Eu não consigo imaginar, ou pensar num paraíso,
Sem ouvi-la noite adentro vê-la ao raiar do dia.

MATA-ME DE AMOR

Eu vejo uma cor que me encanta em deleite paixão.
É o tom da ternura, coberto com a fúria seca da ilusão
Num corpo novo, de pele dourada e cabelos lisos.
Ainda consigo sentir o ar soturno me despindo do juízo.

Suas mãos livres tocaram apenas o que eu pude notar.
Sua boca rosa, se fez colorida, em cores que quero imaginar,
Mas não posso me deitar, sem antes dar adeus ao sonho
De uma falsa vertigem dentro da altura infinita que proponho.

Saltar, parece loucura. Pode até ser intenso, mas é louco.
Resta-me gritar à pele crua. Grito vazio a plenos pulmões, rouco.
Despi-la ainda quero, mesmo que seja apenas para ver,
Um olhar sincero, que surge mesmo quando erro, perto de você.

Quero ver a marca que o açúcar deixou em curvas.
Um doce encanto, mostrado branco, em meio a pele turva.
Suaviza a força, que explodiu em mantras sagrados,
Eterniza a escada, na busca da rota do céu estrelado.

E as alegorias de uma febre em pele de sabor,
Me dizem o quanto meu corpo ainda precisa de calor.
Eu posso nas passagens de uma paisagem sem lar
Buscar o balde, achar o poço, desenrolar a corda para sua sede matar.

O Picadeiro da Vida

Acho que vou criar um novo curso de faculdade.
Um curso denominado felicidade.
Quando alguém lhe perguntar o que vai ser
Ou o que você faz, responda.
Eu vou ser feliz, eu faço felicidade.

Haverá muitas matérias, muita aula prática.
Serão ministradas aulas de alegria e respeito
Amor, sensibilidade, auto-admiração e humildade.
O estágio será obrigatório e intenso
E supervisionado pela sua consciência.

Os professores serão uns completos bobos idiotas
Palhaços que dão risada de qualquer coisa.
Se algum aluno fizer uma sacanagem ganhará ponto positivo
O mau humor ocasionará castigos e suspensões.
E em caso de tristeza justificada, serão oferecidas aulas de reforço.

E quanto ao valor da remuneração do profissional?
Será alto, inestimável e intangível.
Muitos se aproximarão de você por puro interesse.
Vão querer saber porquê você está sempre bem.
Vão querer rir com você, você ganhará muitos amigos.

Você não terá férias, terá que estudar sempre.
Muito trabalho em grupo sem direito ao silêncio.
Poderá falar menas e iorgute, os erros de português serão ignorados.
E os erros de cálculo desconsiderados.
Embora alfabetização não seja pré-requisito.

E no fim do curso, o trabalho de conclusão.
A banca julgadora estará a sua espera
À sua volta, e você no meio do picadeiro.
Você saberá se todo o investimento valeu a pena.
Ou se apenas nasceu, viveu e morreu.

www.myspace.com/rodrigocemino

Uma Mensagem para Você

Estive pensando em qual mensagem mandar pra você.
Penso que deve ser uma que explique tudo o que eu sinto,
e que demonstre o quanto você me faz feliz.
Deve dizer o quanto é bom acordar ao seu lado e te ver dormindo.
Tem que transparecer a ansiedade de te ver ao final de cada dia,
e deve ofuscar os olhos de quem lê.
Tem que ser pura emoção e inocência!
Levar às lágrimas assim como às gargalhadas.
Tem que ser uma mensagem complicada,
de difícil entendimento, como um enigma indecifrável.
Um segredo nunca antes visto ou revelado.
Deve haver palavras lindas, pois VOCÊ é linda.
Mas que transmita simplicidade como a sua beleza divina.
Tem que tocar o coração e confortar a alma!
Aguçar os meus sentimentos mais selvagens
e despertar o meu lado mais tenro e afetuoso.
Deixar claro como é perder noites e noites de sono,
como quando não consigo dormir por pensar em você.
Ou quando acordo assustado após um pesadelo onde te perdia,
e te ligava de madrugada para ouvir sua voz,
e provar que meus próprios sonhos estavam mentindo,
por mais que eu soubesse que era só um sonho.
Um sonho, como tantos outros sonhos lindos que já tive.
Como o que vivo ao seu lado, do qual espero nunca acordar.
Mas infelizmente não sei onde encontrar uma mensagem assim e fico quieto.
Pobre romeiro que sou, peregrino eterno do seu coração.
Queria te dizer tantas coisas lindas, mas não tenho o dom das palavras.
Nunca encontrarei as palavras certas,
para lhe dizer tudo o que você causa em meu peito,
e lhe dizer tudo o que eu faria para você nunca parar de sorrir…

www.myspace.com/rodrigocemino

A Visita

Senhor,
hoje a dor está me visitando…
Acomodou-se toda dentro de mim
e trouxe-me notícias tuas.
Falou-me do como era bom ter saúde,
força e paz agora ausentes.
Dons teus, que prodigalizavas, Senhor!
E eu nem me apercebia.
Gozava-os apenas.
Agora deles carente,
os valorizo tanto.
Como é eloqüente a dor, Pai!…
E como é sábia!
Mostrou-me que
no equilíbrio da vida universal,
há limites naturais.
No corpo,
na convivência com os seres,
no meio ambiente.
Impensadamente os quebrei,
no meu existir.
Pelas barreiras rompidas
ela chegou a mim.
Graças senhor,
pela visita disciplinadora da dor.
Ela não vai ficar comigo pra sempre,
bem sei.
Um dia partirá.
E quando se for,
terá deixado comigo seu presente de luz,
a compreensão.
E por compreender
estarei mais perto de ti.