Entardecer

Nem um dia vou devasta-lo,fluorescente como teu dia, privilégio é te abraçar com os meus braços.
Quando o dia for mal eu verei o bem.
Reivindicarei meu dia por ti.

Tão pouco é saber por ti, no trilho da noite te imagino comigo, pelo suor do meu calor,te imagino sem dor.

Irrequieto fico,mas me assossego com suor do teu corpo na noite clara.

De repente vejo uma estrela, e lembro-me do teu suor no meu corpo na noite passada e já sem dor pergunto onde estarás você, mas ficarei te esperando, sentando na cadeira ao entardecer.

(Alisson Lima)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *